Requisitos Gerais
Por tipo de carga
Principais Infrações
Guia de Serviços
  Carga Indivisível e Excedente
  Carga Perigosa
  Produtos Controlados
  Contêineres
  Cargas Perecíveis
  Cargas Internacionais
  Caminhões no Mercosul
  Produtos Siderúrgicos
  Combinações de Veículos
  Cargas Sólidas
  Veículos com Dimensões Excedentes
  Transportes de Toras
  Veículos Zero Quilômetro
  Guindastes
  Principais Infrações
  Por Excesso de Peso
  Por Excesso de Fumaça
  Com CMT inferior ao PBTC
  Falta de Documentos Obrigatórios
  Falta de Equipamento Obrigatório
  Problemas com Tacógrafo
  Por falta de porte de AET
  Por falta de inscrição
  Como é o Auto de Infração - AIIP
  Como Recorrer de uma Multa
  Modelos de Recursos de Multa
  CUSTEIO E TABELAS DE FRETE
  GESTÃO OPERACIONAL
  GERENCIAMENTO DE FROTAS
  IMPOSTOS E DOC. FISCAIS
  ROTINAS TRABALHISTAS & RH
  CURSOS E TREINAMENTO
  LOGÍSTICA
  LEGISLAÇÃO APLICÁVEL
  Fale Conosco



Peso Bruto Total máximo Permitido

Quem define o PBT é o fabricante

O peso bruto total, máximo permitido, é aquele definido pelo fabricante do veículo. É esse peso que vai ser utilizado pelo órgãos rodoviários nos postos de pesagem. São muito comuns problemas na hora da pesagem devido a discrepâncias entre o peso máximo permitido, constante do documento do veículo, e aquele utilizado pelos postos de pesagem, com base na informação fornecida pelo fabricante. Para se precaver quanto a esse problema convem consultar o site do DNIT (clique aqui>>>) ou do DER/SP (clique aqui>>>) que informam o peso máximo máximo permitido de todos os veículos produzidos no país.

Nota: Somente as combinações de veículos com comprimento acima de 16,00 metros podem transitar com peso bruto total superior a 45 toneladas

Um fato que tem gerado muita dúvida, principalmente entre os carreteiros autônomos, é a impossibilidade das carretas com menos de 16,00m de comprimento, mesmo aquelas com 6 eixos, (carreta de 3 eixos, tracionada por cavalo 6x2 ou 6x4) não poderem carregar mais de 45,0t. Essa é uma limitação imposta pela Resolução 210, no inciso "c" do seu artigo 2º, conforme reproduzido abaixo:


Art. 2º Os limites máximos de peso bruto total e peso bruto transmitido por eixo de veículo, nas superfícies das vias públicas, são os seguintes:

§1º – peso bruto total ou peso bruto total combinado, respeitando os limites da capacidade máxima de tração - CMT da unidade tratora determinada pelo fabricante:

a) peso bruto total para veículo não articulado: 29 t

b) veículos com reboque ou semi-reboque, exceto caminhões: 39,5 t;

c) peso bruto total combinado para combinações de veículos articulados com duas unidades, do tipo caminhão-trator e semi-reboque, e comprimento total inferior a 16 m: 45 t;

d) peso bruto total combinado para combinações de veículos articulados com duas unidades, do tipo caminhão-trator e semi-reboque com eixos em tandem triplo e comprimento total superior a 16 m: 48,5 t;

e) peso bruto total combinado para combinações de veículos articulados com duas unidades, do tipo caminhão-trator e semi-reboque com eixos distanciados, e comprimento total igual ou superior a 16 m: 53 t;

f) peso bruto total combinado para combinações de veículos com duas unidades, do tipo caminhão e reboque, e comprimento inferior a 17,50 m: 45 t;

g) peso bruto total combinado para combinações de veículos articulados com duas unidades, do tipo caminhão e reboque, e comprimento igual ou superior a 17,50 m: 57 t;

h) peso bruto total combinado para combinações de veículos articulados com mais de duas unidades e comprimento inferior a 17,50 m: 45 t;

i) para a combinação de veículos de carga – CVC, com mais de duas unidades, incluída a unidade tratora, o peso bruto total poderá ser de até 57 toneladas, desde que cumpridos os seguintes requisitos:

1 – máximo de 7 (sete) eixos;

2 – comprimento máximo de 19,80 metros e mínimo de 17,50 metros;

3 – unidade tratora do tipo caminhão trator;

4 – estar equipadas com sistema de freios conjugados entre si e com a unidade tratora atendendo ao estabelecido pelo CONTRAN;