Sobre a Escola
Cursos
Livros e Outros
Serviços
  Cursos do Mês
  Cursos In Company
  Quero dar um Curso
  VideoCursos
  Biblioteca
  Cursos de pós-graduação
  Logística e Transporte
  CUSTEIO E TABELAS DE FRETE
  GESTÃO OPERACIONAL
  GERENCIAMENTO DE FROTAS
  IMPOSTOS E DOC. FISCAIS
  ROTINAS TRABALHISTAS & RH
  CURSOS E TREINAMENTO
  LOGÍSTICA
  LEGISLAÇÃO APLICÁVEL
  QUERO FAZER UMA ASSINATURA
  Fale Conosco


Livraria do Guia do Transportador

PRODUTO
Livro: LOGÍSTICA E GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: Planejamento do Fluxo de Produtos e dos Recursos

Kleber Fossati Figueiredo, Paulo Fernando Fleury e Peter Wanke
1ª Edição (2003) | 3ª Tiragem
Páginas: 488 páginas

R$ 109,00

Sinopse:

Este livro é o resultado de pesquisas realizadas pelo Centro de Estudos em Logística do Instituto Coppead de Administração da Universidade Federal do Rio de Janeiro (CEL/Coppead-UFRJ) entre 2000 e 2003.

Os textos refletem o amadurecimento da logística e do gerenciamento de cadeias de suprimento em empresas brasileiras, em diferentes áreas relacionadas ao planejamento, execução e controle do fluxo de produtos e dos recursos associados a sua movimentação. A obra é referência para aqueles que se desejam manter atualizados sobre o desenvolvimento da logística empresarial no Brasil.

Parte I - Gerenciamento de cadeias de suprimentos e estratégia logística, 25

1 LOGÍSTICA, GERENCIAMENTO DE CADEIAS DE SUPRIMENTOS E ORGANIZAÇÃO DO FLUXO DE PRODUTOS

1.1 Introdução

1.2 Premissas e paradigmas históricos relacionados à logística e à organização do fluxo de produtos

1.3 Importância dos trade-offs de custos para a organização do fluxo de produtos

1.4 Impacto da tecnologia de informação (TI) na organização do fluxo de produtos

1.5 Aspectos do serviço logístico

1.6 Exemplo de estratégia logística na década de 90: os programas de resposta rápida

1.7 Limitações dos programas de resposta rápida

Referências bibliográficas

2 LOGÍSTICA NO BRASIL

2.1 Introdução

2.2 Nível hierárquico do principal executivo de logística

2.3 Diversidade das atividades operacionais

2.4 Importância do custo logístico

2.5 Importância crescente da logística na visão dos usuários

2.6 Conclusões

3 ESTRATÉGIA LOGÍSTICA: CONCEITOS, IMPLICAÇÕES E ANÁLISE DA REALIDADE BRASILEIRA

3.1 Introdução

3.2 Coordenação do fluxo de produtos

3.3 Política de produção

3.4 Alocação dos estoques

3.5 Dimensionamento da rede de instalações

3.6 Escolha dos modais de transporte

3.7 Conclusões

Bibliografia sugerida

4 IMPACTO DAS CARACTERÍSTICAS DO NEGÓCIO SOBRE AS DECISÕES LOGÍSTICAS E A ORGANIZAÇÃO DO FLUXO DE PRODUTOS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO EM SEIS SETORES ECONÔMICOS

4.1 Introdução

4.2 Referencial teórico: a relação entre as características do negócio e as decisões logísticas

4.3 Objetivos e metodologia da pesquisa

4.4 Análise e discussão de resultados

4.5 Conclusões

Referências bibliográficas

5 ASPECTOS ECONÔMICOS E TECNOLÓGICOS DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS E SUAS IMPLICAÇÕES GERENCIAIS

5.1 Introdução

5.2 Estrutura de custos e tempo de resposta das operações

5.3 Custos adicionados

5.4 Margens de contribuição

5.5 Implicações gerenciais

5.6 Conclusões

Bibliografia sugerida

6 BENCHMARKING DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

6.1 Introdução

6.2 O que é benchmarking

6.3 Processo de benchmarking

6.4 Planejamento de benchmarking

6.5 Conclusões

Bibliografia sugerida

7 GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: TENDÊNCIAS DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA BRASILEIRA

7.1 Introdução

7.2 Razões para estudar a indústria automobilística e os recentes empreendimentos automobilísticos no Brasil

7.3 Gerenciamento da cadeia de suprimentos na indústria automobilística

7.4 Conclusões

Referências bibliográficas

8 SOFTWARES DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT: DEFINIÇÕES, PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES E IMPLANTAÇÃO POR EMPRESAS BRASILEIRAS

8.1 Introdução

8.2 Conceituação

8.3 Estrutura de classificação de sistemas de planejamento

8.4 Funcionalidades disponíveis

8.5 Análise do processo de implantação de softwares de Supply Chain por empresas brasileiras

8.6 Conclusão

Referências bibliográficas

Parte II - Serviço ao cliente no sistema logístico

9 UTILIZANDO PESQUISAS DE SERVIÇO AO CLIENTE PARA IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE MELHORIA

9.1 Introdução

9.2 Por que indicadores externos?

9.3 Identificando oportunidades através dos gaps

9.4 Observações adicionais

9.5 Conclusões

Bibliografia sugerida

10 QUALIDADE DO SERVIÇO DE ENTREGA DE BENS DE CONSUMO DA INDÚSTRIA AOS SUPERMERCADOS

10.1 Introdução

10.2 Análise evolutiva dos resultados

10.3 Análise das oportunidades de diferenciação competitiva

10.4 Conclusão

Bibliografia sugerida

11 EVOLUÇÃO DO DESEMPENHO LOGÍSTICO DAS INDÚSTRIAS DE BENS DE CONSUMO: UMA ANÁLISE SOB A PERSPECTIVA DO VAREJISTA

11.1 Introdução

11.2 Aspectos metodológicos

11.3 Análise dos resultados

11.4 Principais conclusões

Bibliografia sugerida

12 EVOLUÇÃO DO DESEMPENHO LOGÍSTICO NO VAREJO VIRTUAL DO BRASIL

12.1 O e-Commerce e a logística

12.2 Avaliação do serviço ao cliente e ciclo do pedido

12.3 Características das pesquisas realizadas

12.4 Apresentação e discussão dos principais resultados

12.5 Conclusões

Bibliografia sugerida

13 OPORTUNIDADES NO SETOR SUPERMERCADISTA VIRTUAL: UMA ANÁLISE SOB A PERSPECTIVA DO CONSUMIDOR

13.1 Breve panorama sobre o comércio eletrônico

13.2 O setor supermercadista na Internet

13.3 Aspectos metodológicos da pesquisa

13.4 Resultados obtidos

13.5 Conclusões

Bibliografia sugerida

14 FERRAMENTAS DA QUALIDADE TOTAL APLICADAS NO APERFEIÇOAMENTO DO SERVIÇO LOGÍSTICO

14.1 Introdução

14.2 Ciclo de atividades, incertezas e gaps de serviço

14.3 Ferramentas da qualidade total

15 GESTÃO DA CAPACIDADE E DA DEMANDA EM SERVIÇOS LOGÍSTICOS

15.1 Conceito e gestão da capacidade

15.2 Estratégias para a gestão da capacidade em serviços

15.3 Trabalhando a capacidade

15.4 Trabalhando a demanda

15.5 Conclusão

Bibliografia sugerida

16 LOGÍSTICA DO PÓS-VENDA

16.1 Introdução

16.2 Importância do serviço pós-venda

16.3 Desafios da logística do pós-venda

16.4 Conclusões

Bibliografia sugerida

Parte III - Planejamento e administração do transporte

17 PANORAMA DO TRANSPORTE DE CARGAS NO BRASIL

17.1 Introdução

17.2 Importância crescente do transporte no Brasil

17.3 Redução de investimentos e seus impactos sobre o transporte no Brasil

17.4 Distorções na matriz de transporte e seu impacto sobre a produtividade

17.5 Problemas do modal rodoviário de cargas

17.6 Problemas do modal ferroviário

17.7 Problemas do modal aquaviário

17.8 O que é necessário fazer

18 GESTÃO ESTRATÉGICA DO TRANSPORTE

18.1 Introdução

18.2 Escolha de modais

18.3 Decisão sobre propriedade da frota: própria ou de terceiros?

18.4 Seleção e negociação com transportadores

19 CUSTEIO DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS

19.1 Introdução

19.2 Custos fixos e variáveis

19.3 Etapas do custeio

19.4 Fatores que influenciam o custo e o preço do transporte

19.5 Comparação entre custos calculados e os preços praticados

19.6 O problema dos subsídios cruzados

19.7 Oportunidades para redução de custos

19.8 Conclusão

Bibliografia sugerida

20 TMS: UMA FERRAMENTA DE PLANEJAMENTO E CONTROLE

20.1 Introdução

20.2 Principais decisões em transportes

20.3 Transportation Management System (TMS): definição e funcionalidades

20.4 TMS: posicionamento nos níveis decisórios

20.5 Conclusão

Bibliografia sugerida

21 SERVIÇOS OFERECIDOS PELAS FERROVIAS BRASILEIRAS

21.1 Introdução

21.2 Aspectos conceituais

21.3 A situação no Brasil

21.4 Análise e conclusões

Referências bibliográficas

Parte IV - Terceirização e os provedores de serviços logísticos

22 A INDÚSTRIA DE PROVEDORES DE SERVIÇOS LOGÍSTICOS: CONCEITOS E ESTRUTURA

22.1 Introdução

22.2 Diferentes denominações e formatos de atuação dos PSLs

22.3 Dimensões de segmentação dos PSLs

22.4 Problemas e oportunidades para os PSLs

Referências bibliográficas

23 INDÚSTRIA DE PROVEDORES DE SERVIÇOS LOGÍSTICOS NO BRASIL

23.1 Introdução

23.2 Características gerais dos PSLs pesquisados

23.3 Serviços ofertados e clientes atendidos

23.4 Infra-estrutura disponível nos PSLs

23.5 Barreiras e oportunidades para desenvolvimento da indústria

23.6 Conclusões

Bibliografia sugerida

24 TERCEIRIZAÇÃO LOGÍSTICA NO BRASIL

24.1 Introdução

24.2 Motivos para terceirizar e critérios de seleção de PSLs

24.3 Processos de seleção e relacionamento com os PSLs

24.4 Resultados da terceirização

24.5 O que se espera para o futuro

24.6 Conclusões

25 RFI COMO FERRAMENTA DE PLANEJAMENTO E CONTROLE

25.1 Introdução

25.2 Por que ter um processo dee seleçãoo estruturado?

25.3 Etapas do planejamento para a decisão de terceirizar com um PSL

25.4 Processo de seleção estruturado

25.5 Estruturação do questionário para o RFI

25.6 Mecanismos de avaliação do RFI

25.7 Análise de resultados do RFI

25.8 Tendências

Bibliografia sugerida

26 FORMAS DE REMUNERAÇÃO DE PROVEDORES DE SERVIÇOS LOGÍSTICOS

26.1 Introdução

26.2 Formas usuais de remuneração

26.3 Como aperfeiçoar as formas usuais de remuneração?

26.4 Evidências no Brasil

26.5 Conclusão

Bibliografia sugerida

27 GESTÃO DO RELACIONAMENTO COM PRESTADORES DE SERVIÇOS LOGÍSTICOS

27.1 Introdução

27.2 Avaliando o nível de interação desejável

27.3 Mecanismos de coordenação da parceria

27.4 Elementos dos mecanismos de coordenação

27.5 Conclusão

Bibliografia sugerida

Parte V - Planejamento integrado do estoque e da demanda

28 GERENCIANDO INCERTEZAS NO PLANEJAMENTO LOGÍSTICO: O PAPEL DO ESTOQUE DE SEGURANÇA

28.1 Introdução

28.2 Principais problemas identificados no tratamento da variabilidade e no dimensionamento de estoques de segurança

28.3 Principais fontes de variabilidade nas operações e formas de mensuração

28.4 Dimensionamento de estoques de segurança

28.5 Formação do estoque de segurança no modelo de ponto de pedido

28.6 Formação do estoque de segurança em ambientes de planejamento

28.7 Conclusão

Bibliografia sugerida

29 IMPLICAÇÕES COMERCIAIS NO PROCESSO DE PREVISÃO DE VENDAS: A QUESTÃO META VERSUS PREVISÃO E A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DA FORÇA DE VENDAS

29.1 Introdução

29.2 O processo de previsão de vendas

29.3 Fatores críticos para o sucesso do processo de previsão de vendas

29.4 Conclusão

Bibliografia sugerida

30 CPFR - PLANEJAMENTO COLABORATIVO: EM BUSCA DA REDUÇÃO DE CUSTOS E AUMENTO DO NÍVEL DE SERVIÇO NAS CADEIAS DE SUPRIMENTO

30.1 Introdução

30.2 Definição e objetivo

30.3 Vantagens na adoção do CPFR

30.4 O processo do CPFR

30.5 Resultados práticos do CPFR

Bibliografia sugerida

31 MONITORAMENTO DE DESEMPENHO NA GESTÃO DE ESTOQUE

31.1 Introdução

31.2 Sistemas e indicadores de monitoramento de desempenho

31.3 Indicadores de custo

31.4 Indicadores de nível de serviço

31.5 Indicadores de conformidade

31.6 Conclusão

Bibliografia sugerida

32 ESTOQUE: CUSTO DE OPORTUNIDADE E IMPACTO SOBRE OS INDICADORES FINANCEIROS

32.1 Introdução

32.2 Custo Financeiro de Estoque

32.3 Custo da Venda Perdida

32.4 Relação entre o custo do excesso e o custo da falta

32.5 O impacto do estoque no modelo estratégico de lucro

32.6 Conclusão

Bibliografia sugerida

33 ANÁLISE DE VENDAS DE GASOLINA E DIESEL EM POSTOS DE COMBUSTÍVEL UTILIZANDO REGRESSÃO MÚLTIPLA

33.1 Introdução

33.2 Variáveis consideradas e metodologia de análise

33.3 Resultados da análise das vendas de gasolina

33.4 Resultados da análise das vendas de diesel

33.5 Conclusões

Referências bibliográficas

Parte VI - Planejamento e operacionalização do fluxo de produtos

34 O PARADIGMA DO RESSUPRIMENTO ENXUTO: ARMADILHA NA GESTÃO DO FLUXO DE PRODUTOS NA CADEIA DE SUPRIMENTOS

34.1 Introdução

34.2 O paradigma do ressuprimento enxuto: origens e conceitos

34.3 Estudo de caso

34.4 Avaliação da política de ressuprimento da empresa via simulação: discussão dos resultados obtidos

34.5 Conclusão: metodologia para determinação da lógica de ressuprimento mais adequada

Referências bibliográficas

35 IMPACTOS DA POSTERGAÇÃO DE OPERAÇÕES FINAIS DE PRODUÇÃO SOBRE OS CUSTOS TOTAIS E A DISPONIBILIDADE DE PRODUTO

35.1 Introdução

35.2 A simulação como método de experimentação e objetivos deste trabalho

35.3 Descrição qualitativa das operações modeladas em planilha eletrônica

35.4 Geração e coleta de resultados

35.5 Análise dos resultados obtidos e conclusões finais

Referências bibliográficas

36 ASPECTOS FUNDAMENTAIS DO PROBLEMA DE LOCALIZAÇÃO DE INSTALAÇÕES LOGÍSTICAS

36.1 Introdução

36.2 Localização de armazéns e a premissa da presença local

36.3 Trade-offs envolvidos na localização de armazéns

36.4 Informações relevantes aos problemas de localização

36.5 Principais técnicas para localização e conclusões

Bibliografia sugerida

37 O SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE PEDIDOS E A GESTÃO DO CICLO DO PEDIDO

37.1 Introdução

37.2 Ciclo do pedido e os fluxos de informações e de produtos

37.3 Três problemas comuns na gestão do ciclo do pedido

38 ARMAZENAGEM: CONSIDERAÇÕES SOBRE A ATIVIDADE DE PICKING

38.1 Introdução

38.2 A separação da área de picking da área de estocagem

38.3 Métodos de organização do trabalho

38.4 Sistemas de picking

38.5 Novas tecnologias de picking e seus desafios

38.6 Conclusão

Bibliografia sugerida

39 LOGÍSTICA REVERSA: UMA VISÃO SOBRE OS CONCEITOS BÁSICOS E AS PRÁTICAS OPERACIONAIS

39.1 Introdução

39.2 Processo de logística reversa e conceito de ciclo de vida

39.3 Caracterização da logística reversa

39.4 Fatores críticos que influenciam a eficiência do processo de logística reversa

39.5 Conclusão

Ordem de Compra: clique aqui para fazer o seu pedido

Fornece uma ampla visão da contabilidade financeira dos custos, explorando com maior profundidade a contabilidade gerencial dos lucros e ganhos. Discute os efeitos dos impostos sobre custos, preços e lucros. Por fim, estabelece a relação do preço com o marketing e a estratégia do negócio. Para facilitar a aplicação dos conteúdos, apresenta inúmeros exemplos com o auxílio da calculadora HP12C e da planilha eletrônica Microsoft Excel.