Sobre a Escola
Cursos
Livros e Outros
Serviços
  Cursos do Mês
  Cursos In Company
  Quero dar um Curso
  VideoCursos
  Biblioteca
  Cursos de pós-graduação
  Logística e Transporte
  CUSTEIO E TABELAS DE FRETE
  GESTÃO OPERACIONAL
  GERENCIAMENTO DE FROTAS
  IMPOSTOS E DOC. FISCAIS
  ROTINAS TRABALHISTAS & RH
  CURSOS E TREINAMENTO
  LOGÍSTICA
  LEGISLAÇÃO APLICÁVEL
  QUERO FAZER UMA ASSINATURA
  Fale Conosco


Livraria da Escola de Transportes

PRODUTO
Livro: Gerenciamento de Transporte e Frotas
Amir Mattar Valente, Eunice Passaglia e Antonio Galvão Novaes
1ª Edição (2003) | 1ª Tiragem
Páginas: 215 páginas
R$ 60,00

Sinopse:

Este livro trata das questões relativas ao dimensionamento, operação e renovação de frotas,especificação de veículos, custos, planejamento da manutenção, acomodação de cargas e passageiros, e implantação de novas tecnologias no setor de transporte rodoviário de cargas e de passageiros.

CAPÍTULO 1

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE FROTAS 1

1.1 I ntrodução 1

1.2 Considerações sobre a Estrutura do Transporte Rodoviário no Brasil 2

1.2.1 O Transporte de Cargas 2

1.2.2 O Transporte de Passageiros 4

1.2.3 Algumas Dificuldades Encontradas na Evolução dos Processos de Gestão de Frotas 8

1.3 A Estrutura Organizacional das Empresas de Transporte 9

1.3.1 Empresas de Transporte de Cargas 9

1.3.2 Empresas de Transporte de Passageiros 16

1.4 Indicação dos Setores com Interação Direta ou Indireta na Gestão de Frotas 19

1.4.1 Empresas de Transporte de Cargas 19

1.4.2 Empresas de Transporte de Passageiros 23

1.5 Importância da Frota no Patrimônio e nos Custos das Empresas de Transporte 24

1.6 Importância da Gestão de Frotas 24

1.6.1 Para a Economia Nacional 24

1.6.2 Para as Empresas 25

1.6.3 Para os Embarcadores, Usuários e Consumidores 25

1.7 Bibliografia 26

CAPíTULO 2

DIMENSIONAMENTO DE FROTAS 27

2.1 Considerações Gerais 27

2.2 Previsão de Demanda 28

2.2.1 O Mercado 28

2.2.2 Modelos de Previsão de Demanda 29

2.3 Dimensionamento da Frota Para uma Demanda Conhecida 32

2.3.1 Transporte de Cargas 32

2.3.2 Transporte de Passageiros 36

2.4 Alternativas para Ampliação da Frota 39

2.4.1 Parcerias. 39

2.4.2 Terceirização ; 40

2.4.3 Franchising 41

2.4.4 Leasing 43

2.4.5 Outras Formas de Aquisição , 43

2.4.6 Parcerias no Transporte Urbano 43

CAPÍTULO 3

ESPECIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DEVEÍCULOS 45

3.1 Descrição de Técnicas e Procedimentos Inerentes à Especificação de Veículos 45

3.1.1 O Caminhão no Transporte 45 "

3.1.2 A Escolha Correta de Equipamentos 45

3.1.3 O Transporte Coletivo por Ônibus -Escolha do Modelo 51

3.2 Descrição de Métodos e Sistemáticas de Avaliação de Desempenho dos Veículos 51

3.2.1 Estudo das Principais Variáveis e Indicadores para Caminhões 51

3.2.2 Estudo das Principais Variáveis e Indicadores para Ônibus 54

3.3 Implicações da Homogeneidade da Frota na Manutenção e Operação dos Veículos 55

3.4 Bibliografia 56

CAPíTULO 4

OPERAÇÃO DE FROTAS 57

4.1 I ntrodução 57

4.2 Coleta e Distribuição 58

4.2.1 Apresentação do Problema 58

4.2.2 Número de Zonas, Periodicidade e Frota Necessária 59

4.2.3 Roteirização 62

4.2.4 Distância Percorrida e Tempo de Ciclo 65

4.2.5 Prazos. 69

4.2.6 Custo e Nível de Serviço nas Transferências 72

4.3 O Controle da Operação 73

4.4 Operação de Frotas no Transporte Coletivo 74

4.4.1 O Problema da Alocação 74

4.4.2 Programação das Linhas , 77

4.4.3 Métodos de Controle Operacional 80

4.5 Exemplo: Operação de Frotas 4.6 Conclusão. , 83

4.7 Bibliografia. 83

CAPíTULO 5

PREVISÃO DE CUSTOS OPERACIONAIS 85

5.1 O Segredo da Boa Decisão 85

5.2 Classificação dos Custos 86

5.2.1 Tipos de Custos 86

5.2.2 Componentes dos Custos , 86

5.2.3 Considerações Metodológicas , 87

5.3 Fatores que Infuenciam nos Custos 87

5.4 Métodos de Cálculo de Custos Operacionais , 88

5.4.1 Método dos Custos Médios Desagregados , 88

5.4.2 Método do Comprimento Virtual , 89

5.4.3 Método do HDM.Q , 5.5 Considerações sobre o Cálculo da Depreciação, Manutenção e Remuneração do Capital 93

5.5.1 Métodos de Cálculo de Depreciação 94

5.5.2 Comparativo entre os Três Métodos 96

5.5.3 Remuneração do Capital , 97

5.5.4 A Depreciação e a Remuneração em um Único Cálculo 98

5.5.5 Manutenção, um Custo Estratégico : 99

5.6 Exemplo de Cálculo do Custo Operacional 100

5.6.1 Comentários Iniciais 100

5.6.2 Enunciado 100

5.6.3 Solução. 102

5.7 Conclusões 113

5.8 Bibliografia 113

CAPíTULO 6

CONTROLE DE CUSTOS OPERACIONAIS " 115

6.1 A Importância do Controle de Custos Operacionais 115

6.2 Métodos e Formulários de Controle 116

6.2.1 Considerações Iniciais 116

6.2.2 Componentes de Custos a Serem Controlados 118

6.2.3 Métodos e Formulários de Controle ., 119

6.3 O Uso dos Resultados do Controle 127

6.3.1 Empresa A 127

6.3.2 Empresa B 127

6.3.3 Empresa C 128

6.3.4 Empresa D 130

6.4 Conclusões 131

6.5 Bibliografia. 131

CAPíTULO 7

PLANEJAMENTO DA MANUTENÇÃO 133

7.1 Importância da Manutenção 133

7.2 Alternativas de Apoio à Manutenção de Frotas 134

7.2.1 Terceirização 134

7.2.2 Pool de Compras 134

7.3 Objetivos de um Programa de Manutenção de Frotas 135

7.4 Sistemas de Manutenção 135

7.4.1 Considerações Iniciais 135

7.4.2 Manutenção de Operação 136

7.4.3 Manutenção Preventiva 136

7.4.4 Manutenção Corretiva , 140

7.4.5 Reforma de Unidades 141

7.5 Controle da Manutenção 142

7.5.1 Atribuições do Controle da Manutenção 142

7.5.2 Estrutura Básica de um Sistema de Controle de Manutenção 143

7.6 Considerações Finais , 147

7.7 Bibliografia 147

CAPíTULO 8

SUBSTITUIÇÃO DE FROTAS 149

8.1 Introdução 149

8.2 Por que Substituir Equipamentos 150

8.3 Fatores que Influem na Vida Útil dos Veículos 150

8.4 Idade do Veiculo e Custo 151

I8.5 Um Método Simplificado 152

t 8.5.1 Desvalorização Anual , 152

8.5.2 Custo Financeiro 153

8.5.3 Custo de Manutenção 154

8.6 Análise através de Matemática Financeira 156

8.7 Dificuldades e Estratégias na Substituição da Frota 161

8.8 Bibliografia. 162

CAPíTULO 9

ACOMODAÇÃO DE CARGAS E DE PASSAGEIROS 163

9.1 I ntrodução 163

9.2 Acomodação de Cargas 164

9.2.1 Princípios que Regem sua Distribuição 164

9.2.2 Estudo do Centro de Gravidade dos Veículos, Carroçarias e Cargas 164

9.2.3Implicações da Distribuição da Carga no Comportamento dos Veículos 175

9.3 Normas Técnicas e Legislação 183

9.3.1 Código Nacional de Trânsito 183

9.3.2 Legislação Referente às Características Principais dos Veículos 183

9.3.3 Sistemas de Fixação das Cargas 187

9.3.4 Regulamentação do Transporte de Produtos Perigosos 188

9.3.5 Regulamentação para o Transporte de Cargas Individuais e Excedentes em Peso e/ou Dimensões e para o Trânsito de Veículos Especiais 188

9.3.6 Outras Normas 189

9.4 Lotação de Passageiros 189

9.4.1 Importantes Atributos Relacionados ao Transporte Público 189

9.4.2 Transporte Coletivo Urbano 189

9.4.3 Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros 195

9.4.4 Transporte Rodoviário Interestadual e Internacional de Passageiros 196

9.5 Legislação para o Transporte de Passageiros 196

9.6 Considerações Finais sobre o Transporte de Passageiros 197

9.7 Conclusões. 197

9.8 Bibliografia. 198

CAPíTULO 10

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS 199

10.1 A Importância da Tecnologia nas Empresas de Transportes , 199

10.2 Relevantes Inovações Tecnológicas 200

10.2.1 Softwares 200

10.2.2 Sistemas de Rastreamento de Frotas por Satélite 204

10.2.3 EDI- Eletronic Data Interchange 205

10.2.4 Sistemas Alternativos de Comunicação 206

10.3 Potencialidades e Aplicações de Novas Tecnologias 207

10.3.1 Considerações Iniciais , 207

10.3.2 Aplicações Diversas 208

10.4 Inovações Tecnológicas Aplicadas à Gestão do Transporte Coletivo por Ônibus 212

10.4.1 Fiscalização Eletrônica 212

10.4.2 Bilhetagem Automática 213

10.4.3 Reservas e Emissão Automática de Passagens 213

10.5 Bibliografia. 215

Ordem de Compra: clique aqui para fazer o seu pedido